Trabalhando com repositório de arquivos no PDI

repositorio-daniel-rabelo

Recentemente trabalhei em um projeto com o Caio Souza (Professor Coruja) e ele me deu algumas dicas bem legais de como trabalhar com repositório de arquivos no PDI (Pentaho Data Integration).
Esse post irá mostrar passo a passo como criar um repositório local de arquivos utilizando o PDI e também como trabalhar com variáveis de ambiente de forma que o projeto que será desenvolvido possa ser executado na máquina de outro desenvolvedor ou no servidor de BI.

Ao término deste tutorial, você irá aprender:

  • Trabalhar com repositório de arquivos no PDI
  • Configurar variáveis de ambiente

Ok, vamos a prática. Nosso projeto irá extrair os usuários de uma tabela no PostgreSql e exportar para o Excel.

Ambiente de desenvolvimento utilizado:

  • Linux Ubuntu 12.04 64bits
  • PostgreSQL 8
  • PDI (Pentaho Data Integration) 4.4.0
Passo 1 – Criando o repositório

Vamos iniciar o projeto. Execute o PDI, irá abrir uma janela de repositórios:
repositorio-PDI

Clique em adicionar (ícone com sinal de +) novo repositório, em seguida selecione a segunda opção Kettle file repository… e clique em ok:
2

Crie um diretório chamado projeto-usuario  Em seguida, selecione o diretório criado clicando no botão Navega…
Informe o ID e Name do repositório: proj_usuario
Veja como ficou minha configuração:
3

Clique em ok. Selecione o repositório criado e clique em ok novamente:
repo-proj

Passo 2 – Criando uma conexão com o banco

Vamos criar uma conexão com o banco de dados postgre. Clique no menu superior:
Tools > Repositórios > Explorar repositórios
Ou
Ctrl+E

Clique na aba Connections e adicione uma nova conexão.
Selecione o banco de dados postgre em Connection Type, e preencha os parâmetros de conexão:
5

Após preencher os parâmetros de conexão, faça um teste clicando no botão Test:
6

Clique em ok e em seguida clique no botão Close para fechar a janela de repositório.

Foi criado o arquivo postgreSql.kdb na raiz do diretório do projeto, esse arquivo contém os parâmetros da conexão que criamos.
No diretório /home/SEU-USUARIO/.kettle/ foi criado um arquivo repositories.xml, esse arquivo contém as informações sobre onde o seu repositório está localizado.

Agora feche o PDI. (Esse passo é importante, pois iremos definir uma variável de ambiente, por isso o PDI deve ser fechado).

Passo 3 – Criando os diretórios do projeto

Vamos criar dois diretórios em: /…./projeto-usuario

Acesse seu diretório projeto-usuario via terminal:
7

Crie dois diretórios. Um chamado etls e outro chamado exportacao:
8

Passo 4 – Criando a tabela de usuarios

Acesse seu banco de dados utilizando um client SQL de sua preferência, eu utilizei o pgAdmin III

Comando para criar a tabela de usuários:

CREATE TABLE usuario (
   id_usuario SERIAL NOT NULL PRIMARY KEY,
   nome VARCHAR(20) NOT NULL);

Inserir os usuários de sua preferência, comando:

insert into usuario (id_usuario, nome) values (1,'Daniel Rabelo');
insert into usuario (id_usuario, nome) values (2,'Isabel Nascimento');
insert into usuario (id_usuario, nome) values (3,'Cloves Alves')
insert into usuario (id_usuario, nome) values (4,'Pedro Genuino');
Passo 5 – Configurando a variável de ambiente

Acesse o arquivo kettle.properties no seguinte diretório:
/home/SEU-USUARIO/.kettle

Abra esse arquivo com um editor de sua preferência e adicione a seguinte linha:
PATH_BI=/home/daniel/projeto-usuario

Exemplo:
9

 

 

Configuração do PATH_BI para Windows
#DIRETORIO DE DESENVOLVIMENTO
PATH_BI=C\:\\Trab\\desenv\\projeto-usuario

OBS: Não se esqueça de inserir o caminho correto, no exemplo acima,  adicionei o caminho de minha máquina do “projeto-usuario”

Salve o arquivo kettle.properties e feche o editor.

Passo 6 – Criando uma transformação para exportar os usuários

Acesse o PDI, selecione o repositório proj_usuario e clique em OK.

Clique em File > Novo > Transformação (Ctrl+N)

Salve a transformação com as seguintes características:
Nome da transformação: transf_usuario
Diretório: selecione a pasta etls

Exemplo:
10

Na aba Design (Lado esquerdo), clique e arraste o componente Table input para o lado direito.
Agora clique no componente Microsoft Excel Output e arraste para o lado direito.

Pressione a tecla Shift, Selecione o componente Table input e mova o hop até o componente Microsoft Excel Output.
Exemplo:
11

Dê um duplo clique no componente Table input, e preencha os seguintes valores:
Connection: Selecione a conexão que criamos, postgreSql

SQL:

SELECT
id_usuario,nome
FROM
public.usuario

Exemplo:

12

Para fazer um teste, clique no botão Preview. Clique em ok para salvar as mudanças.

Agora dê um duplo clique no componente Microsoft Excel Output, preencha os seguintes valores:
Na aba File, no campo filename, insira o seguinte valor:
${PATH_BI}/exportacao/usuarios
Exemplo:
13

Na Aba Fields, clique no botão Obtem campos.
Exemplo:
14

Clique em ok e salve a transformação.

Pronto, agora podemos executar nossa transformação e ver o resultado.

Clique no botão Run (ícone de play) para executar a transformação, ou F9.
Será exibida uma janela onde nossa variável PATH_BI é exibida:
15

Clique no botão Launch. Essa transformação será executada bem rápido porque existem poucos dados.
Se tudo ocorrer bem, os dois componentes terão um ícone de Check, indicando que a execução foi executada com sucesso:
16

Acesse seu diretório /home/SEU-USUARIO/projeto-usuario/exportacao e veja o arquivo chamado usuarios.xls
Dados do arquivo:
17

Sucesso 🙂 !!!

Dessa forma você pode compartilhar o projeto com outras pessoas, bastando apenas alterar o caminho do parâmetro PATH_BI do arquivo kettle.properties inserindo o caminho do projeto.

Fiz o commit deste projeto no GitHub, você pode fazer o download Aqui

Espero que possa ajudar, abraços e boa sorte.

Anúncios
Marcado com: , , , , ,
Publicado em PDI

Componente Mail Pentaho Data Integration

logo-pdi

Neste tutorial vamos aprender a utilizar o componente Mail do PDI (Pentaho Data Integration).

Em que situação esse post será útil ? R: Quando quiser ser notificado quando desenvolver um job, seja para notificar um erro, ou até mesmo uma notificação de sucesso.

Inicie o PDI, crie um novo job clicando em FILE > NOVO > JOB (Ou Ctrl+Alt+N).

Salve o job com o nome: Send-Mail em um diretório de sua preferência.

Ao lado esquerdo, clique no ícone general, selecione o componente START e arraste para o lado direito.

start

Em seguida, faça o mesmo com o componente Mail, arraste o componente para o lado direito:

mail

Pressione a tecla Shift, clique em cima do componente START e direcione o hop até o componente Mail:

hop-start

Para terminar a primeira parte de seleção de componentes, selecione o último componente SUCCESS.

success

Precione novamente a tecla Shift, clique no componente Mail e direcione o hop até o componente SUCCESS:

success-job

Pronto, até esse momento temos os componentes necessários para o nosso tutoria de configuração do componente Mail.

Dê um duplo clique no componente mail, e insira as seguintes configurações na aba Addresses:

sender-mail

Aba Server:

server

Aba EMail Message:

message

Aba Attached Files (Opcional, permite que adicione anexo no envio do EMail):

attached

Clique em OK.

Salve as alterações.

Tudo pronto ! Vamos executar o job. Clique em Run This Job e em seguida no botão Launch:

run-job

Se você tiver inserido seu endereço de EMail no campo de destinatário na Aba Addresses do componente Mail, irá receber um email semelhante a este:

ok

Boa sorte ! Até o próximo post.

Marcado com: , , ,
Publicado em PDI

Pentaho InfoCenter

PentahoInfoCenter

O portal Pentaho InfoCenter reúne uma série de documentações técnicas sobre as ferramentas utilizadas no projeto Pentaho, veja a lista de documentações que são abordadas:

  • Guias do Usuário
  • Tutoriais passo a passo
  • Guias de instalação e atualização
  • Guias de administração
  • Guias para o desenvolvedor
  • Documentação de novos lançamentos

Link do portal: http://infocenter.pentaho.com

Publicado em Pentaho

OpenShift e Spring MVC 3

Este artigo irá demonstrar passo-a-passo como criar uma aplicação utilizando o Framework Spring MVC 3 no servidor OpenShift.

Antes de iniciar este tutorial, é necessário que já tenha criado sua conta no openshift.redhat.com.

Vamos utilizar as seguintes ferramentas para nosso ambiente de desenvolvimento:

1) Inicie o Eclipse e faça a instalação do Jboss Tools. Vá ao menu: Help > Install New Software …

  • Clique em add…
  • Selecione o arquivo zip que baixou do Jboss Tools
  • Clique em next para prosseguir com a instalação, ate chegar na tela descrita abaixo:

Agora basta somente finalizar a instalação.

2) O próximo passo será criar uma chave RSA para fazer o deploy da aplicação de exemplo que iremos criar.

  • Acesse o menu: Window > Preferences
  • Com a janela de preferencias ainda aberta, acesse: General > Network Connection > SSH2
  • Clique na aba Key Management e depois no botão Generate RSA Key … 
  • Copie o código da chave
  • Agora clique no botão Save Private Key, em seguida Ok conforme imagem abaixo:

3) Agora devemos colar a chave gerada pelo eclipse em sua conta do openShift.

  • Acesse seu painel no site do openShift.
  • Clique em My account e clique no botão Add a new Key conforme imagem:

4) Agora vamos iniciar a criação de nossa aplicação de exemplo com Spring Framework.

  • Clique em: File > New Other > OpenShift Application conforme imagem abaixo:

5) Inserir usuário e senha de acesso após ter clicado em next:

6) Agora insira o nome da aplicação springmvc3 conforme a imagem:

7) Prossiga com a configuração de criação de um novo projeto:

8) Selecione o repositório local do git:

9) Agora basta finalizar a criação do projeto. Será criado uma estrutura conforme a imagem:

10) Acesse novamente seu painel no site do openShift e veja a aplicação de teste criada:

11) Agora acesse sua aplicação pela url que foi gerada, obtenha a seguinte tela:

12)  Vamos modificar o projeto de teste criado e em fim iniciar a criação de nossa aplicação uttilizando Spring Framework.

Delete os seguintes arquivos do projeto criado:

  • health.jsp
  • Diretório images
  • index.html
  • snoop.jsp
  • faces-config.xml (em WEB-INF)

Confira a imagem com os arquivos mencionados que serão deletados:

13) Agora vamos deletar a servlet que está no arquivo web.xml (Delete somente o que está selecionado conforme imagem abaixo):

14) Vamos adicionar as dependências  do spring framework no pom.xml, a estrutura deve ficar assim:


<project xmlns="http://maven.apache.org/POM/4.0.0" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance"
 xsi:schemaLocation="http://maven.apache.org/POM/4.0.0 http://maven.apache.org/maven-v4_0_0.xsd">
 <modelVersion>4.0.0</modelVersion>
 <groupId>springmvc3</groupId>
 <artifactId>springmvc3</artifactId>
 <packaging>war</packaging>
 <version>1.0</version>
 <name>springmvc3</name>

<properties>
 <project.build.sourceEncoding>UTF-8</project.build.sourceEncoding>
 <maven.compiler.source>1.6</maven.compiler.source>
 <maven.compiler.target>1.6</maven.compiler.target>
 <spring.version>3.0.6.RELEASE</spring.version>
 </properties>

<dependencies>
 <!-- Jboss -->
 <dependency>
 <groupId>org.jboss.spec</groupId>
 <artifactId>jboss-javaee-6.0</artifactId>
 <version>1.0.0.Final</version>
 <type>pom</type>
 <scope>provided</scope>
 </dependency>

 <!-- Spring Framework -->
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-core</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-orm</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-context-support</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-web</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-webmvc</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-expression</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-aop</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-aspects</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 <dependency>
 <groupId>org.springframework</groupId>
 <artifactId>spring-test</artifactId>
 <version>${spring.version}</version>
 </dependency>
 </dependencies>

<profiles>
 <profile>
 <!-- When built in OpenShift the 'openshift' profile will be used when
 invoking mvn. -->
 <!-- Use this profile for any OpenShift specific customization your app
 will need. -->
 <!-- By default that is to put the resulting archive into the 'deployments'
 folder. -->
 <!-- http://maven.apache.org/guides/mini/guide-building-for-different-environments.html -->
 <id>openshift</id>
 <build>
 <finalName>springmvc3</finalName>
 <plugins>
 <plugin>
 <artifactId>maven-war-plugin</artifactId>
 <version>2.1.1</version>
 <configuration>
 <outputDirectory>deployments</outputDirectory>
 <warName>ROOT</warName>
 </configuration>
 </plugin>
 </plugins>
 </build>
 </profile>
 </profiles>

 <!-- Repositories -->
 <repositories>
 <!-- Spring Releases -->
 <repository>
 <id>com.springsource.repository.bundles.release</id>
 <name>Spring Release Repository</name>
 <url>http://maven.springframework.org/release</url>
 </repository>
 <!-- Spring Milestones -->
 <repository>
 <id>spring-milestone</id>
 <name>Spring Framework Maven Milestone Repository</name>
 <url>http://maven.springframework.org/milestone</url>
 </repository>
 <!-- JBoss, Hibernate -->
 <repository>
 <id>jboss-public-repository-group</id>
 <name>JBoss Maven Repository</name>
 <url>https://repository.jboss.org/nexus/content/groups/public/</url>
 </repository>
 </repositories>
 <pluginRepositories>
 <pluginRepository>
 <id>com.springsource.repository.bundles.release</id>
 <name>Spring Release Repository</name>
 <url>http://maven.springframework.org/release</url>
 </pluginRepository>
 <pluginRepository>
 <id>com.springsource.repository.bundles.milestone</id>
 <name>Spring Milestone Repository</name>
 <url>http://maven.springframework.org/milestone</url>
 </pluginRepository>
 </pluginRepositories>
</project>

15) Agora que já adicionamos as dependências  necessárias do Spring, vamos configurar os arquivos xml’s para que o mecanismo do Spring funcione.

Abra seu arquivo web.xml e adicione o seguinte conteúdo:


<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>

<web-app version="3.0"
 xmlns="http://java.sun.com/xml/ns/javaee"
 xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance"
 xsi:schemaLocation="http://java.sun.com/xml/ns/javaee http://java.sun.com/xml/ns/javaee/web-app_3_0.xsd"
 metadata-complete="false">

<!-- Declaracao do servlet do Spring MVC abaixo -->
 <servlet>
 <servlet-name>springmvc</servlet-name>
 <servlet-class>org.springframework.web.servlet.DispatcherServlet</servlet-class>
 <init-param>
 <param-name>contextConfigLocation</param-name>
 <param-value>
 /WEB-INF/spring-context.xml
 </param-value>
 </init-param>
 <load-on-startup>1</load-on-startup>
 </servlet>

<servlet-mapping>
 <servlet-name>springmvc</servlet-name>
 <url-pattern>/</url-pattern>
 </servlet-mapping>
</web-app>

Agora crie um arquivo chamado spring-context.xml em WEB-INF, adicione o seguinte conteúdo:

</pre>
<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
<beans xmlns="http://www.springframework.org/schema/beans"
 xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance"
 xmlns:context="http://www.springframework.org/schema/context"
 xmlns:mvc="http://www.springframework.org/schema/mvc"
 xsi:schemaLocation="http://www.springframework.org/schema/mvc
 http://www.springframework.org/schema/mvc/spring-mvc-3.0.xsd
 http://www.springframework.org/schema/beans
 http://www.springframework.org/schema/beans/spring-beans-3.0.xsd
 http://www.springframework.org/schema/context
 http://www.springframework.org/schema/context/spring-context-3.0.xsd">

<context:component-scan base-package="br.com.app" />
 <mvc:annotation-driven />

<bean class="org.springframework.web.servlet.view.InternalResourceViewResolver">
 <property name="prefix" value="/WEB-INF/views/"/>
 <property name="suffix" value=".jsp"/>
 </bean>

</beans>

Crie um diretório chamado views em WEB-INF.

Agora crie uma página chamada hello.jsp dentro da pasta views que acabou de criar e insira o seguinte conteúdo:


<%@ page language="java" contentType="text/html; charset=ISO-8859-1"
 pageEncoding="ISO-8859-1"%>
<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.01 Transitional//EN" "http://www.w3.org/TR/html4/loose.dtd">
<html>
<head>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=ISO-8859-1">
<title>SpringMVC-3</title>
</head>
<body>
<h3>Olá Mundo com Spring MVC 3</h3>
<hr />
<tt>Teste com Spring MVC 3 realizado com sucesso !!!</tt>
<p><a href="index.jsp">Página inicial</a></p>
</body>
</html>

Crie uma página chamada index.jsp no diretório webapp com o seguinte conteúdo:


<%@ page language="java" contentType="text/html; charset=ISO-8859-1"
 pageEncoding="ISO-8859-1"%>
<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.01 Transitional//EN" "http://www.w3.org/TR/html4/loose.dtd">
<html>
<head>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=ISO-8859-1">
<title>SpringMVC-3</title>
</head>
<body>
<h3>Bem vindo a página inicial</h3>
<hr />
<tt>A finalidade deste projeto é testar o Spring MVC 3.</tt>
<p><a href="olaMundoSpring">Testar um @RequestMapping</a></p>
</body>
</html>

16) Vamos criar a classe controller que será responsável pelo redirecionamento de nossa requisição de teste com o Spring.

Crie um pacote chamado: br.com.app em Java Resources (src/main/java)

Crie uma classe chamada AppController no pacote criado e insira o seguinte conteúdo:


package br.com.app;

import org.springframework.stereotype.Controller;
import org.springframework.web.bind.annotation.RequestMapping;

@Controller
public class AppController {

@RequestMapping("/olaMundoSpring")
public String execute(){
return "hello";
}

}

17) Nossa aplicação de teste com o spring está quase pronta.

Clique com o botão direito em cima do projeto, vá no menu Maven e clique em Update Project… (Esse passo é necessário para que todas as dependências do maven sejam baixadas). Em seguida clique novamente como botão direito em cima do projeto para ir na opção Team.

Agora vamos fazer o commit de nossas páginas e arquivos de configuração. (Não se esqueça de selecionar os arquivos que criou) confira a imagem:

Selecione os arquivos e insira a mensagem de log:

18) Agora vamos fazer o deploy de nosso projeto, siga os passos da imagem abaixo e clique em Finish (Botão direito no projeto > Team > Remote > Push):

19) Por fim, basta acessar novamente o link de seu projeto conforme o passo 11, terá como resultado a seguinte tela:

20) E para finalizar, faça o teste clicando no link para testar um requestMapping, será direcionado para seguinte tela:

Parabéns, seu projeto de teste com o spring MVC 3 foi hospedado no OpenShift com sucesso.

O intuito deste artigo é para demostrar passo a passo a criação de um projeto com o openShift, daqui em diante, pode melhorar o nosso exemplo ou até mesmo publicar outras aplicações. Acredito que consegui explicar o básico da estrutura e espero que tenham sucesso com os seus projetos com o OpenShift, um grande abraço a todos.

Você pode fazer o download da aplicação de exemplo clicando aqui.

Publicado em OpenShift

Remover mensagem do JPivot no Pentaho BI-Server Manual 3.10.0

Por padrão a mensagem informando que o JPivot não será mantido nas versões futuras vem habilitada, para remover a mensagem, siga os seguintes passos:

Localize os seguintes arquivos:

webapps/pentaho/jsp/Pivot.jsp
work/Catalina/localhost/pentaho/org/apache/jsp/jsp/Pivot_jsp.java

Agora remova a mensagem que está nos arquivos acima:

JPivot is no longer being maintained.
It is provided as a convenience in this release but may be removed in a future release

Reinicie o tomcat, pronto !

Publicado em Pentaho

Pentaho BI-Server Manual 3.10.0 no Ubuntu e deploy no Tomcat 7

Esse artigo se refere a instalação manual do BI-Server Manual 3.10.0 no linux Ubuntu 11.10 utilizando a plataforma Pentaho juntamente com o servidor de aplicação Tomcat7.

O primeiro passo é baixar o BI-Server (Manual) 3.10 no seguinte link:
http://sourceforge.net/projects/pentaho/files/Business%20Intelligence%20Server/3.10.0-stable/biserver-manual-ce-3.10.0-stable.zip/download

Agora extraia o conteúdo, será exibido um diretório chamado biserver-manual-ce, mova esse diretório para o diretótio /opt.

O Segundo passo é baixar o Apache Ant (tar.gz):
http://ant.apache.org/bindownload.cgi
Extrair os arquivos para pasta /usr/lib/ant

Executar o seguinte comando no terminal:
export ANT_HOME=/usr/lib/ant
export JAVA_HOME=/usr/lib/jvm/java-6-openjdk (Diretório de instalação do JDK)
export PATH=${PATH}:${ANT_HOME}/bin

Verifique se a configuração do ant foi definida corretamente, para isso, digite no terminal:
ant -version

A saída do comando será:
Apache Ant(TM) version 1.8.3 compiled on February 26 2012

O terceiro passo é baixar o tomcat 7:

http://tomcat.apache.org/download-70.cgi (tar.gz)

Descompacte o conteúdo que baixou em: /opt/tomcat

Esses são os requisitos básicos para iniciar a próxima etapa que será a configuração do BI-Server com TomCat7.

Acessar o diretório pelo terminal:
cd /opt/biserver-manual-ce

Compile os fontes do BI_Server
ant build-all

Ao término da compilação, acesse o diretório: /opt/biserver-manual-ce/build/pentaho-wars/tomcat,
será mostrado um arquivo chamado pentaho.war que será o arquivo a ser utulizado no deploy do tomcat Manager.

Copie as pastas pentaho-data e pentaho-solutions do diretório /opt/biserver-manual-ce
para:
/opt/tomcat

Crie um arquivo chamado context.xml, insira o código abaixo e salve em um diretório de sua preferência. As configurações abaixo são necessárias para conexão com o banco de dados java hsqldb que o pentaho utiliza como padrão. É possível utilizar outros bancos de dados, basta apenas setas as configurações neste arquivo, más esse assunto merece um artigo específico para utilizar outro banco de dados no BI-Server. Agora salve o conteúdo abaixo no arquivo context.xml que acabou de criar:

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
 <Context path="/pentaho" docbase="webapps/pentaho/">

 <Resource name="jdbc/Hibernate" auth="Container" type="javax.sql.DataSource"
   factory="org.apache.commons.dbcp.BasicDataSourceFactory" maxActive="20" maxIdle="5"
   maxWait="10000" username="hibuser" password="123456"
   driverClassName="oracle.jdbc.driver.OracleDriver"
   url="jdbc:oracle:thin:@10.0.1.1:1521:nomedatabase"
   validationQuery="select 0 from dual" />

 <Resource name="jdbc/Quartz" auth="Container" type="javax.sql.DataSource"
   factory="org.apache.commons.dbcp.BasicDataSourceFactory" maxActive="20" maxIdle="5"
   maxWait="10000" username="quartz" password="123456"
   driverClassName="oracle.jdbc.driver.OracleDriver"
   url="jdbc:oracle:thin:@10.0.1.1:1521:nomedatabase"
   validationQuery="select 0 from dual" />
</Context>

Após criar o arquivo context.xml, acesse o diretório /opt/tomcat/pentaho-data/lib e copie o arquivo hsqldb-1.8.0.jar e cole em /opt/tomcat/lib

Agora o BI-Server está pronto para ser iniciado.

Acesse o diretório /opt/tomcat/pentaho-data pelo terminal e execute o seguinte comando:
./start_hypersonic.sh

Esse comando executa o banco de dados java que o pentaho utiliza em sua estrutura.

O ultimo passo antes de iniciar o BI-Server é iniciar o tomcat no diretório opt/tomcat/bin, para isso basta executar o comando no terminal:
./startup.sh  (Certificar-se de que possui permissão necessária para executar)

Agora iremos efetuar o Deploy no tomcatManager.

Acesse o endereço: http://localhost:8080/

Você será direcionado para a página inicial do tomcat, clique no botão Manager App. Será solicitado um usuário e senha:

user: tomcat
pass: tomcat

OBS: Caso der erro de login ou senha, você deve verificar qual usuário está cadastrado no arquivo de configuração localizado em: /opt/tomcat/conf/tomcat-users.xml e verificar o usuário se senha cadastrado no arquivo.

Levando em consideração que conseguiu acessar a página: http://localhost:8080/manager/html é hora de efetuar o deploy do arquivo pentaho.war

Vá até o campo “Deploy directory or WAR file located on server” na mesma página do tomcat Manager e preencha os campos:

Context Path (required): /pentaho
XML Configuration file URL: (insira o caminho do arquivo context.xml exemplo: /home/userx/context.xml)
WAR or Directory URL: /opt/biserver-manual-ce/build/pentaho-wars/tomcat/pentaho.war (Arquivo compilado pelo ant)

Depois que preencher os campos com os valores, clique em Deploy

Agora basta acessar o endereço: http://localhost:8080/pentaho
user: joe
pass: password

Parabéns, o deploy do pentaho foi realizado !!!

Para que fosse possível criar este artigo, tive referencias das seguintes fontes:

http://www.ambientelivre.com.br/tutoriais-pentaho-bi/328-realizando-o-deploy-do-pentaho-no-tomcat-7-windows-.html

http://ant.apache.org/

Publicado em Pentaho

Driver JDBC do Oracle 10g no IReports 4.5.0

Pressupondo que você já baixou o IReports 4.5.0 e necessita adicionar uma conexão com o banco de dados Oracle 10g, siga os seguintes passos:

1) Baixe o drive ojdbc.jar no site da oracle.com

2) Adicione o arquivo ojdbc.jar no diretório de instalação do IReports: /opt/iReports4.5/ireports/lib

3) Execute o IReports, vá em: Ferramentas > Opções > Selecione a aba Classpath. Clique em AddJar e adicione o driver ojdbc.jar e clique em OK.

4) Na Página inicial, adicione uma nova conexão “Create database connection”, Selecione Database JDBC connection e clique em Next.

5) Informe o nome da conexão

6) Selecione o JDBC Driver Oracle (oracle.jdbc.driver.OracleDriver)

7) Informe a URL do Driver JDBC: jdbc:oracle:thin:@IP_DO_SERVIDOR_ORACLE:1521:NOME_DA_DATABASE

8 ) Preencha o campo Server Address com o IP_DO_SERVIDOR

9) O campo Database deve ser preenchido com o NOME_DA_DATABASE

10) Informe o usuário e senha para conexão com o Banco de dados e teste a conexão.

Conforme a sequência de passos descritas neste tutorial, a conexão será efetuada com sucesso. Caso ocorra algum erro, feche o iReports e siga novamente os passos para adição do drive JDBC.

O foco deste post é para adicionar o Driver JDBC do Oracle no iReports 4.5.0, se preferir, é possível adicionar o driver JDBC de outros bancos de dados, exemplo Mysql seguindo a sequência de passos descritos acima.

Boa sorte a todos da comunidade.

Publicado em iReports
Categorias
Estatísticas do Site
  • 19,606 hits

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 139 outros seguidores